Av. Marginal Leste, 3600
Balneário Camboriú, SC
47 3363-0631

Economista que atua no Grupo Globo faz panorama da realidade do país

O economista Samy Dana, Ph.D em Business e comentarista de economia do Grupo Globo, esteve na Faculdade Avantis na última sexta-feira, 11, onde inaugurou os MBA’s em Gestão e Desenvolvimento de Pessoas, Executivo Internacional em Gestão de Negócios, e Finanças e Controladoria.

Samy iniciou a sua fala explicando porque ele acredita que o Brasil ainda não “chegou lá”, comparando-o com outros países que tiveram as mesmas chances do nosso. “Há 78 países na frente do Brasil na questão da qualidade de vida e a principal diferença é a economia”, diz. Ele exemplificou sua fala trazendo como case o celular iPhone, que aqui no Brasil é o mais caro do mundo. “Nós precisamos trabalhar, em média, 109 horas para pagar por um iPhone, enquanto os italianos 34 horas e os estadunidenses apenas 24 horas”.

Mesmo com todos esses percalços, Samy acredita que o Brasil ainda pode chegar lá, principalmente por conta do DNA empreendedor, até mesmo nos momentos de crise. “Três em cada dez empreendedores do Brasil vieram do mercado informal, como o Sílvio Santos, mostrando que somos criativos e temos potencial”, informou. Ele ainda lembrou que no Brasil os empresários não são considerados ídolos, e sim os jogadores de futebol. “Eu estudei em Harvard e quando acontecia palestras com empresários, os auditórios enchiam rapidamente e era preciso transmitir online. Precisamos incentivar a economia, o empreendedorismo e a criatividade jovem”, salientou.

Na opinião de Samy a chave para o fim da crise é a educação. “Precisamos nos desenvolver, procurarmos ser melhores do que os outros, participando e produzindo mais. Não tem fórmula mágica e nem milagre. Para que o Brasil ‘chegue lá’ depende de todos nós”, diz. Sobre educação, o economista também falou sobre o novo perfil dos jovens. “Até uma época as pessoas faziam somente graduação e agora isso está mudando. Estamos trilhando um caminho para estudarmos a vida inteira. Porém, a cabeça do aluno precisa mudar: ele precisa focar que não basta apenar ir à faculdade e cumprir os requisitos, isso não será sinônimo de sucesso. É preciso mais. O protagonismo deve ficar por conta do acadêmico”, incentivou.

O presidente da Faculdade Avantis, Mohamad Abou Wadi, aproveitou a oportunidade para ressaltar que a Avantis está determinada a ser referência no mercado de pós-graduação. “Fizemos um estudo profundo e estamos buscando trazer nomes de grande referência nacional, como no caso do Samy, para conseguirmos fazer cursos diferentes do que temos no mercado hoje”, finalizou.

Share

Deixe uma resposta